Entenda como o estresse afeta a visão

15 de junho, 2022

De fato, estar estressado frequentemente pode prejudicar a nossa saúde – tanto física, quanto mental – desencadeando diversas patologias. Mas você sabia que o estresse afeta a visão?

De acordo com o Dr. Leonardo Marculino, oftalmologista do Hospital CEMA, o estresse pode afetar a visão trazendo sintomas como visão embaçada e irritação nos olhos. 

“O principal motivo de embaçar a visão é que pode gerar uma contração no músculo que nós temos dentro do olho. Portanto, se este músculo estiver hiper contraído pelo estresse, ele vai gerar uma miopização do olho e prejudicar a visão de longe”, explica o médico.

Como o estresse afeta a visão?

O médico consultado afirma que o estresse excessivo também é responsável pelos famosos “tremores” nos olhos: “principalmente nos músculos orbiculares e músculos das pálpebras que vão fazê-las tremer e ficar piscando involuntariamente”, diz.

Além disso, existe um problema comum chamado Retinopatia Central Serosa, na qual o estresse faz com que extravase o líquido dos vasos sanguíneos da retina. “O acúmulo de líquido na retina causa o descolamento seroso. Mas isso pode ser reversível com o controle do estresse”, ressalta o Dr. Bruno. 

Leia também: Estresse engorda? Entenda de vez a conexão

Quando procurar um médico?

Se você sentir qualquer um dos sintomas citados acima, o Dr. Bruno recomenda buscar um médico oftalmologista: “tremores palpebrais que chamamos de blefaroespasmos são espasmos dos músculos ao redor dos olhos que contraem espontaneamente. Além de visão embaçada, irritações oculares e sintomas de secura ocular. Qualquer um desses sintomas já são indicação para a procura de um oftalmologista.”

Tratamento

A boa notícia é que há tratamento para cada um dos sintomas causados pelo estresse excessivo na visão. Dessa maneira, confira os principais listados pelo médico:

  • Contração dos músculos dos olhos: colírios que relaxam a musculatura, fazendo com que este espasmo que gera o grau do olho diminua. São colírios semelhantes aos que dilatam a pupila em uma concentração menor;
  • Retinopatia Central Serosa: remédios que possam diminuir a ansiedade do paciente, como betabloqueadores, mas nunca sem orientação médica;
  • Secura Ocular e o blefaroespasmo: colírios lubrificantes, higienização das pálpebras e cílios, compressas com água fria. 

Como evitar que o estresse afete a visão

O Dr. Leonardo ressalta que alguns hábitos podem reduzir o estresse e evitar que a visão seja afetada. 

A prática regular de exercícios moderados, como caminhada, yoga e natação, por exemplo, têm benefícios para reduzir os efeitos estressantes, pois libera endorfinas positivas para diminuir os sintomas associados à ansiedade e depressão. Além disso, ter uma dieta saudável de alimentos integrais, rica em verduras escuras e alimentos que contenham clorofila, também é útil. É importante lembrar que todos devem dormir bem, por no mínimo 8 horas. 

Fonte: Dr. Leonardo Marculino, oftalmologista do Hospital CEMA.

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.